O meu pai tem esta doença má e injusta. A minha mãe foi a sua cuidadora, durante alguns anos! Desde junho de 2012 ele está num lar, porque a minha mãe já não conseguia cuidar dele. A ideia do Blogue é para buscar apoios, ajudas, partilhas, informação.

Quinta-feira , 18 de Julho DE 2013

A realidade superou o sonho

Durante o último ano em que o meu pai esteve pior da doença, muitas vezes eu sonhava que ele tinha falecido, mas depois acordava, e respirava de alivio por descobrir que tinha sido apenas um sonho. Mas agora, continuo a ter a mesma espécie de sonhos, só que quando acordo, constato que não foi só um sonho, ele faleceu mesmo, é real! Por isso, muitas das minhas manhãs, são bastante tristes!

publicado por alzheimerdepapie às 11:30
Segunda-feira , 24 de Junho DE 2013

Finalmente fui vê-lo

Lá estava ele na sala sentado na cadeira de rodas, com almofadas à volta para não cair para o lado! Desta vez não me reconheceu, disse sempre que eu era sua nora e que era casada com um filho dele! Não estava nos dias dele, gaguejava muito. Dizia-me :" temos que ir embora"!

 

Como fica muito tempo sem me ver, acaba por se esquecer da minha fisionomia...deve ser isso!

 

Mas deu para matar saudades!

publicado por alzheimerdepapie às 15:44
Quinta-feira , 13 de Junho DE 2013

Saudades

Como tenho estado adoentada não o tenho ido visitar, com receio de lhe pegar alguma coisa, pois debilitado como ele está, não convém. Tenho ligado para o lar e pelo que me têm dito ele está bonzito, na medida do possível e para o estado dele. Já fez um ano que ele foi para o lar , como o tempo passa depressa. Tenho imensas saudades dele...

 

publicado por alzheimerdepapie às 13:17
Sexta-feira , 26 de Abril DE 2013

Estava tão meloso

Mais uma visita ao meu velhote. Eu, a minha mãe, o meu marido e o meu filho.

 

Desta vez encontrei o meu pai super ternurento. Só queria beijinhos, dava e pedia. Uma ternura, um doce...tão carente de miminhos! Ficou emocionando quando percebeu quem eu era...até lhe veio uma lágrima...e eu fiz um esforço para não chorar de emoção. Por breves momentos ele foi ele, se é que me entendem! De vez em quando olhava para mim dizia que eu era a filha dele e depois dizia: " então e não dás um beijinho ao pai?" Dava-me muitos beijinhos, abraçava-me, fazia-me festinhas no cabelo e na cara... e eu retribuía de forma igual. Até à minha mãe ele reconheceu e os dois  estiveram trocas de beijinhos e miminhos.

 

Foram momentos inesquecíveis, os desta visita!

 

publicado por alzheimerdepapie às 09:22
Quarta-feira , 21 de Novembro DE 2012

O que é para ele um telefone

Hoje de manhã liguei para o lar onde o meu pai está. A cuidadora estava justamente a cuidar dele, e ao telefone disse-lhe:" Olhe está aqui a sua filha ao telefone"! Ao que ele responde: " Está aqui!? Mas eu não a vejo!" A senhora volta a dizer-lhe : " Está ao telefone!" E ele responde : " Está  aí dentro!?" Foi bom e confortante ouvir a voz dele, mas deu para perceber que ele já nem faz ideia do que é um telefone nem para que serve! Deve ter ficado todo baralhado!

publicado por alzheimerdepapie às 18:40
Sábado , 03 de Novembro DE 2012

A visita no feriado

Realmente, em Agosto ele estava tão debilitado, que eu comecei a pensar, apesar de não querer aceitar, que o fim estava próximo. Mas agora, ele começou a ter melhoras. Já não está acamado, apesar de não andar. Ele agora está sentadinho na sala numa poltrona com os outros utentes. A carinha dele está mais bonita. Já fala mais e percebe-se melhor.

 

Penso que ele percebeu que era eu estava lá com ele. Ele pediu-me para o ajudar a levantar porque queria ir mais para a frente. Ele não se lembrava que já não conseguia andar...ele viu lá um andarilho e achava que podia caminhar com o andarilho como em tempos. Ele insistia em que eu o puxasse para ele andar. Eu disse-lhe que não tinha força, e ele então disse: " mas o teu marido tem, ele muita força"!

 

A determinada altura, uma outra utente disse-lhe para ele "bater palminhas" e ele com alguma dificuldade em manter as mãos esticadas, lá fez a sua graça! Aqui há dias as mãos dele estavam sempre tipo concha.

 

Quando me estava a despedir para ir embora pediu-me para não ir e para ficar lá mais tempo a fazer-lhe companhia. Eu fiquei mais um pouco, e novamente quando ia embora voltou a pedir para eu ficar... tive de lhe mentir e dizer que voltava lá amanhã...ele aceitou e despediu-se mais feliz. Mas não foi fácil, senti alguns remorsos por o ter enganado...

publicado por alzheimerdepapie às 18:47
Terça-feira , 17 de Julho DE 2012

Evolução brutal

Não consigo precisar a data em que o meu pai caiu quando estava sentado numa cadeira, sei que foi no inicio de Maio. Desde essa data até hoje a evolução da doença cresceu a um ritmo bastante acelerado. Por vezes penso, o que se terá passado nessa aparente queda normal? Será que lhe passou alguma coisa pela cabeça relacionado com a doença? Porque até essa data o meu pai andava, com o andarilho mas andava; ele ia à casa de banho; ele comia bem, inclusive levantava-se durante a noite ia até à cozinha onde a minha mãe lhe deixava uma sandes e comi-a. Agora cerca de dois meses depois, ele já não anda, quase não fala, quase não come, está acamado, não reconhece nem a minha mãe...

Foi uma evolução brutal! É tão triste ver como ele está agora e saber que não há retorno, não há recuperação! Que doença tão cruel!

publicado por alzheimerdepapie às 08:48
Segunda-feira , 11 de Junho DE 2012

A visita ao lar

Não foi fácil dar com o lugar, mas depois de alguns enganos lá conseguimos encontrar o lar de idosos. Um sitio humilde, mas muito acolhedor e limpinho. Gostei imenso da senhora que é a dona e a  responsável. Daquelas pessoas que nos enchem logo o coração de bondade e de tranquilidade. Chegamos na hora que ele estava a fazer uma sesta. Ele tem um quartinho só para ele, o quarto é pequeno mas tem o essencial. Tem uma cama toda articulada, além de ter grades.

 

Ele foi forçado a acordar e quando acordou parecia nem saber onde estava. Não me reconheceu. Quando eu lhe disse o meu nome, apenas disse que tinha uma filha com esse nome, mas que não era eu. Ainda insisti com ele que era mesmo eu, mas ele não aceitou, tratou-me o tempo todo por "você" e como se eu fosse uma estranha que ali estava. Apontou para o meu marido e perguntou quem era. Eu disse-lhe o nome, e ele disse: " olha é o mesmo nome do marido da minha filha, duas pessoas com o mesmo nome! Está mal!" Depois só falava de casamentos e de bailes. Dizia que tinha 31 anos, depois dizia que tinha 29. Ultimamente até mesmo ao médico e às pessoas diz muitas vezes que tem 29 anos, não sei porquê! Nós estavamos lá no quarto dele com a Sra. que é dona mas também é quem cuida e outra funcionária, e ele repetiu várias vezes a frase: "isto é tudo boa gente, do melhor que há"!

 

Fiquei tranquila, sei que está a ser bem tratado. Tenho esperança que ele me volte a reconhecer. Se ele não sabe que eu lá estive, deve de pensar que não o vou ver, que não me importo com ele. Eu segurava na mão dele e ele olhava muito para mim...mas não aceitava que era eu lá estava!

 

Agora a minha mãe também está mais desafogada, embora sinta saudades dele...

 

publicado por alzheimerdepapie às 11:25
Quinta-feira , 04 de Agosto DE 2011

Quando ele ainda era ele

O meu pai sempre viveu numa aldeia e pouco entrou em meios urbanos. Quando ele conheceu a minha casa - um apartamento - o comentário que fez foi : " É quase preciso tirar um curso para saber morar aqui!"

Hoje lembrei-me deste episódio, não sei porquê!

publicado por alzheimerdepapie às 13:03
Terça-feira , 10 de Maio DE 2011

O pensar de uma pessoa com Alzheimer

Numa destas manhãs a minha mãe disse ao meu pai que ia a uma consulta. A minha mãe foi a essa consulta enquanto o meu pai estava no Centro de Dia. Eu liguei para a minha mãe nesse dia ( á noite) a saber como tinha sido a viagem e como tinha corrido a consulta e ouvi o meu pai a dizer-lhe:" então a volta de hoje correu tudo bem?"  A minha mãe disse que talvez fossem as funcionárias lá do Centro que o tenham relembrado da consulta. Mesmo assim, eu fiquei contente por ele ter dito aquela frase. Pelo menos alguma coisa deve estar no seu pensamento. Ele deve ter pensamentos e até talvez preocupações, ainda que de forma mais leve.

publicado por alzheimerdepapie às 22:55
21 de Setembro → Dia Mundial da Doença de Alzheimer alzheimerPortugal

mais sobre mim

separador separador Reportagem TVI – “Ás vezes sou eu” separador separador alzheimerdoente separador separador A FRASE DO ANO 2010, PROFERIDA PELO PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA, O ONCOLOGISTA BRASILEIRO DRAUZIO VARELLA : "No mundo actual, investe-se cinco vezes mais em medicamentos para a virilidade masculina e silicones para as mulheres do que na cura do Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de mamas grandes e velhos com pénis duro, mas nenhum se recordará para que servem".

Julho 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

últ. comentários

links

arquivos

tags

favoritos

mais comentados

pesquisar

 

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro