O meu pai tem esta doença má e injusta. A minha mãe foi a sua cuidadora, durante alguns anos! Desde junho de 2012 ele está num lar, porque a minha mãe já não conseguia cuidar dele. A ideia do Blogue é para buscar apoios, ajudas, partilhas, informação.

Terça-feira , 28 de Agosto DE 2012

O que sente ele?

Hoje liguei para Lar onde o está o meu pai. A senhora que cuida dele, disse-me que ele continua na mesma. Continua a chamar pelo nome da minha mãe durante a noite, e quando a senhora , chega perto dele e lhe pergunta o que ele quer, ele responde " eu chamei-te!?" É um sofrimento, o estado em que ele se encontra. E o mais triste é que as perspectivas de melhoras não existem.

 

Que doença tão má, tão injusta! Que será que ele sente? Sentirá dor? Saudade? Solidão? Tristeza? Gostava que ele se sentisse bem, tranquilo, em paz, sereno...

 

publicado por alzheimerdepapie às 22:49
Quarta-feira , 22 de Agosto DE 2012

Bolhas na pele

O que será que significa o facto de o meu pai começar a ter bolhas nos braços???

tags:
publicado por alzheimerdepapie às 13:50
Terça-feira , 21 de Agosto DE 2012

Ajude a Alzheimer Portugal com um simples telefonema

 

A chamada tem um custo total de 0,60€ + IVA, revertendo 0,46€ + IVA para a Alzheimer Portugal.

 

A G9 Telecom cedeu à Alzheimer Portugal o número de valor acrescentado 760 456 456.

 

Agora pode ajudar a Alzheimer Portugal mediante um simples telefonema.

 

Ligue 760 456 456 e contribua com 0.46€ + IVA (a chamada tem um custo de 0.60€ + IVA)

 

tags:
publicado por alzheimerdepapie às 13:43
Sábado , 18 de Agosto DE 2012

Mais uma visita

Lá fui visitar o meu velhote. É impressionante a evolução da doença. O corpo dele está tão debilitado, a cama dele está cheia de almofadas porque ele tens as pernas encolhidas. Está tão magrinho! A cama dele tem um colchão apropriado onde tem um manipulo para encher e esvaziar. Logo aí se vê que é bem tratado. Ele olhava para mim e parecia não saber quem eu era. Eu disse-lhe quem era e ele respondeu :" Ah és tu, não sabia"!

 

Depois eu estava a ficar triste por o ver tão parado, calado e com o olhar fixo, e a Sra. do Lar fez-lhe umas cócegas nas pernas e eu começou a a ralhar com ela. foi a aí que ri...porque afinal ele ainda reage. Até fiquei contente por ouvir ele a dizer umas palavras mais fortes e ofensivas. Fiquei feliz pelo facto de ele se manifestar!

 

Depois quando estava para sair, disse-lhe que me ia embora e ele respondeu: " Ainda é cedo, fica mais um bocadinho a fazer-me companhia"! Comovi-me. Fiquei mais um bocadinho. Quando saímos pedi-lhe um beijinho mas ele não deu, certamente já não sabe o que significa. Apenas acenou porque eu acenei-lhe antes. 

 

publicado por alzheimerdepapie às 12:15
Sábado , 04 de Agosto DE 2012

Eles nunca tiveram férias fora da casa deles

Este ano confesso, que as férias não me estão a entusiasmar tanto como em tempos. Esta situação familiar deixa-me triste. E depois penso: os meus pais fartaram-se de trabalhar uma vida inteira e  nunca foram de férias para lado algum, nunca sairam da região onde sempre viveram! Talvez se esta doença não os tivesse apanhado tão cedo, essa possibilidade ainda tivessse surgido, mas não sei...

Enfim a vida é mesmo assim...por vezes injusta!

publicado por alzheimerdepapie às 18:32
21 de Setembro → Dia Mundial da Doença de Alzheimer alzheimerPortugal

mais sobre mim

separador separador Reportagem TVI – “Ás vezes sou eu” separador separador alzheimerdoente separador separador A FRASE DO ANO 2010, PROFERIDA PELO PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA, O ONCOLOGISTA BRASILEIRO DRAUZIO VARELLA : "No mundo actual, investe-se cinco vezes mais em medicamentos para a virilidade masculina e silicones para as mulheres do que na cura do Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de mamas grandes e velhos com pénis duro, mas nenhum se recordará para que servem".

Agosto 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
23
24
25
26
27
29
30
31

posts recentes

últ. comentários

links

arquivos

tags

favoritos

mais comentados

pesquisar

 

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro