O meu pai tem esta doença má e injusta. A minha mãe foi a sua cuidadora, durante alguns anos! Desde junho de 2012 ele está num lar, porque a minha mãe já não conseguia cuidar dele. A ideia do Blogue é para buscar apoios, ajudas, partilhas, informação.

Segunda-feira , 24 de Junho DE 2013

Finalmente fui vê-lo

Lá estava ele na sala sentado na cadeira de rodas, com almofadas à volta para não cair para o lado! Desta vez não me reconheceu, disse sempre que eu era sua nora e que era casada com um filho dele! Não estava nos dias dele, gaguejava muito. Dizia-me :" temos que ir embora"!

 

Como fica muito tempo sem me ver, acaba por se esquecer da minha fisionomia...deve ser isso!

 

Mas deu para matar saudades!

publicado por alzheimerdepapie às 15:44
Domingo , 23 de Setembro DE 2012

Momento de lucidez

Ontem quando cheguei ao Lar ele estava a fazer uma sexta e quando a Sra do Lar o chamou, ele olhou para mim de olhos bem abertos e disse-me:

- Não lhe consegues bater!? Chega-lhe! Chega-lhe!

Certamente estava a sonhar, e mandou-me bater à senhora, tive de me rir!

Achei-o animado. Se não fosse a falta de audição conseguia falar mais com ele. Reconheceu como sempre o neto, mas a mim não tenho a certeza se me reconheceu, apenas disse que eu era a mãe do menino. Depois a Sra perguntou-lhe o nome e ele disse o nome dele completo e ainda disse: " mas quem é que está a procurar o meu nome?" a senhora perguntou-lhe onde é que ele morava e ele disse a morada dele completa. Fiquei impressionada com aquele momento de lucidez, pois já há muito tempo que não o via assim. Só na idade ele respondeu erradamente, tadinho!

Depois até se despediu de mim com beijinhos. E disse: " saudades à ..."  e disse o meu nome. Fiquei sem perceber se ele estava a mandar saudades para mim por alguém e se não percebeu que era mesmo eu que lá estava.

Mas enfim pareceu-me estar melhorzinho!

publicado por alzheimerdepapie às 15:00
Sábado , 18 de Agosto DE 2012

Mais uma visita

Lá fui visitar o meu velhote. É impressionante a evolução da doença. O corpo dele está tão debilitado, a cama dele está cheia de almofadas porque ele tens as pernas encolhidas. Está tão magrinho! A cama dele tem um colchão apropriado onde tem um manipulo para encher e esvaziar. Logo aí se vê que é bem tratado. Ele olhava para mim e parecia não saber quem eu era. Eu disse-lhe quem era e ele respondeu :" Ah és tu, não sabia"!

 

Depois eu estava a ficar triste por o ver tão parado, calado e com o olhar fixo, e a Sra. do Lar fez-lhe umas cócegas nas pernas e eu começou a a ralhar com ela. foi a aí que ri...porque afinal ele ainda reage. Até fiquei contente por ouvir ele a dizer umas palavras mais fortes e ofensivas. Fiquei feliz pelo facto de ele se manifestar!

 

Depois quando estava para sair, disse-lhe que me ia embora e ele respondeu: " Ainda é cedo, fica mais um bocadinho a fazer-me companhia"! Comovi-me. Fiquei mais um bocadinho. Quando saímos pedi-lhe um beijinho mas ele não deu, certamente já não sabe o que significa. Apenas acenou porque eu acenei-lhe antes. 

 

publicado por alzheimerdepapie às 12:15
Terça-feira , 17 de Abril DE 2012

Saudades que ele sente

Uma noite destas, o meu pai chorou quase toda a noite, dizia: " Ai a minha mãezinha, tantas saudades que eu tenho dela. Na casa da minha mãe tinha sempre que comer"!

A mãe do meu pai já faleceu há 37 anos, mas ele fala dela, muitas vezes,  como se ela fosse viva!

tags: ,
publicado por alzheimerdepapie às 15:24
Domingo , 26 de Fevereiro DE 2012

Este sábado

Desde o dia de Natal que não estava com os meus pais. É a distancia, é o facto de trabalhar ao fim de semana, são tantas coisas...já tinha saudades!

 

Há coisas que vejo que me angustiam e deixam triste, e há outras que até me dão alegria. Fico triste quando vejo a impaciência da minha mãe com ele, apesar de compreender que ela está mesmo exausta. Ela ralha com ele, e como estou tão pouco tempo com eles fico triste. Mas depois e apesar de ele ouvir mal, fiquei feliz por conseguir ter uma pequena conversa com ele, e porque ele me reconheceu de imediato, e desta vez até se lembrou do nome do neto.

Mas eles os dois precisam de mais apoio. Continuo sem perceber, porque é que nos lares da santa casa, só aceitam o casal e não só ele, já que ele é que precisa!

 

No final do dia quando me fui despedir, e lhe disse que me ia embora, ele respondeu: " pois, não és de cá!" e eu respondi: "pois já fui..." e ele responde: " mas agora já não te importavas de voltar a ser, não era?" Não sei porque ele disse aquilo e nem tive resposta, apenas sorri para ele.

publicado por alzheimerdepapie às 18:34
Domingo , 08 de Maio DE 2011

Tenho saudades

Tenho saudades do tempo em que podíamos ter uma conversa normal, onde havia entendimento;

Tenho saudades de o ver a tratar da sua horta com tanto empenho e orgulho;

Tenho saudades de o ouvir elogiar os feitos dos seus cães;

Tenho saudades de o ver caminhar e até correr sem qualquer dificuldade;

Tenho saudades dele com toda a sua lucidez e memórias...

 

tags:
publicado por alzheimerdepapie às 12:53
Quinta-feira , 31 de Março DE 2011

Ao telefone

Ontem estava ao telefone com a minha mãe. Ela já estava a tratar do meu pai, para o ir deitar. Perguntei por ele e ela passou-lhe o telefone dizendo-lhe que era eu. Ele em vez de me dizer que "era o pai", disse-me o seu nome próprio e a alcunha por quem é conhecido e depois disse-me que "tinha  muitas saudades". Fiquei contente por ouvir a voz dele, mas também fiquei triste por saber que ele tem saudades.

tags:
publicado por alzheimerdepapie às 10:41
Quinta-feira , 17 de Fevereiro DE 2011

Como uma criança a chamar pela mãe...

...quando está no Infantário, hoje o meu pai (lá no Centro de Dia) só dizia que queria a minha mãe. Dizia mesmo:" eu queria era a minha..., levem-me para o pé da minha...."! As raparigas da carrinha quando chegaram a casa dos meus pais contaram á minha mãe que hoje todo o dia ele tinha chamado por ela!

Eu fico a pensar  será que ele esteve triste e com saudades? Espero que seja coisa passageira e que não o deprima!

publicado por alzheimerdepapie às 22:55
Sábado , 01 de Janeiro DE 2011

Saudades de ver a horta

O meu pai é um apaixonado pela horta. Ele trabalhava a terra com muito orgulho e dedicação. Ele fazia tudo de uma forma quase simétrica. A nossa horta estava sempre muito bonita, verdinha e bem tratada. Quando os primeiros sinais desta doença chegaram, foi um custo fazê-lo deixar um pouco esta tarefa. Hoje em dia como é lógico, ele já não pode tratar da horta, e eu sei que ele sente muita falta. Daí muitas vezes ele perguntar pela horta.

Mesmo que ele fosse ver a horta, certamente ele não a ia reconhecer, pois sem a “mão” dele as coisas estão um pouco diferentes.

publicado por alzheimerdepapie às 16:09
21 de Setembro → Dia Mundial da Doença de Alzheimer alzheimerPortugal

mais sobre mim

separador separador Reportagem TVI – “Ás vezes sou eu” separador separador alzheimerdoente separador separador A FRASE DO ANO 2010, PROFERIDA PELO PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA, O ONCOLOGISTA BRASILEIRO DRAUZIO VARELLA : "No mundo actual, investe-se cinco vezes mais em medicamentos para a virilidade masculina e silicones para as mulheres do que na cura do Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de mamas grandes e velhos com pénis duro, mas nenhum se recordará para que servem".

Julho 2013

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

últ. comentários

links

arquivos

tags

favoritos

mais comentados

pesquisar

 

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro