Será que ele sabe?

Por vezes dá-me saudades do tempo em que estava bem.  Do tempo em que ele se aperaltava todo ao domingo, só para ir ao café. Do tempo em que ele participava nas conversas, e de tantas outras coisas. Há dias em conversa com uma prima eu dizia-lhe que tinha esperança que quando chegasse a Primavera, ele recuperasse, já que foi este tempo frio que me pareceu debilita-lo mais, mas ela disse-me que ele  já não ia melhorar...e eu fiquei tão triste. Mas que doença tão injusta, está a roubar-lhe tudo...

A minha mãe pediu-me para eu comprar no supermercado cuecas-fraldas para ele. Isso deixou-me tão triste e deprimida. A que ponto as coisas estão a chegar. A minha mãe diz que é só por precaução, e que ele ainda tem a noção do momento das necessidades fisiológicas.

Gostava de saber o que ele pensa, o que ele sente a propósito disto tudo, mas ele parece estar sempre ausente e não fala sobre isto. Nem sei se ele tem noção do que se passa á sua volta. Tudo o que ele disse sobre isto, foi: " estou muito esquecido!" Por isso penso que ele sente um pouco o que se está a passar.

publicado por alzheimerdepapie às 08:23